sábado, 2 de janeiro de 2016

PARA LER E OUVIR
Ruy Castro está certíssimo quando diz que “A noite do meu bem” é um livro para ser lido e ouvido. Comecei a ler e aí surgiu o dilema: interromper a leitura para ir pegar um disco ou CD para ouvir esta ou aquela música naquele momento ou concluir o livro e então deixar-se levar por aquelas músicas maravilhosas nas vozes privilegiadas que povoaram as décadas de 1940 e 1950? Eu preferi ler e depois ouvir as músicas, afinal, nada me impede de folhear o livro de novo, pois é muito bom.

A noite do meu bem, Ruy Castro. São Paulo: Companhia das Letras, 2015.