sábado, 6 de fevereiro de 2016

CARNAVAL E ARTE

 Palhaço, de Cândido Portinari, 1967.

“Eu bailo em poemas, multicolorido! Palhaço! Mago! Louco! Juiz! Criancinha! Sou dançarino brasileiro! Sou dançarino e danço!” (Mario de Andrade, “Carnaval Carioca”, 1923.)