sábado, 20 de agosto de 2016

PROGRAMA PARA A GAROTADA

Na minha caminhada de ontem pela Vila Mariana, descobri que o Instituto Biológico tem um museu que funciona em uma linda casa situada no meio do que, no meu tempo de criança, chamávamos quintal. Se eu não fosse distraída, teria seguido meu caminho, mas...
Ao entrar deparei com uma pista de corrida inusitada, que procurei ignorar embora tenha percebido que estava no paraíso dos insetos: borboletas (que abomino), cupins (lembrei ter visto na USP em uma exposição quadros feitos com cocô de cupim!), bichos da seda (operários primorosos), formigas (sempre inconvenientes) entre muitos outros. Os insetos constituem a metade dos seres vivos existentes e, somente as formigas, 15% de seu peso!
Parece, contudo, que as baratas (nojentas) têm uma preferência na mostra, talvez porque haja 200 baratas por habitante na Grande São Paulo, segundo o Instituto Nacional de Pesquisas Biológicas. Felizmente a minha cota deve estar com outra pessoa. E, acreditem, cientistas americanos calcularam que, se a barata tivesse o tamanho de um homem (ninguém merece), deixaria Usain Bolt no chinelo, pois poderiam atingir uma velocidade de 320 km/h!!!
Quase saí correndo quando um monitor começou os preparativos para uma corrida de baratas, mas para não perder a dignidade apenas apressei o passo ainda a tempo de ouvir um senhor gaiato perguntar se havia alguma barata preferida (para medalha?). A criançada na faixa dos seis anos de idade mostrava-se animada.
As abelhas sem ferrão não se misturam. O apiário fica na parte externa, mas estavam todas fora trabalhando.
Eu detesto insetos em geral, embora reconheça que são essenciais para o equilíbrio da vida na Terra e fico bem satisfeita por saber que há quem se preocupe com eles.

“Planeta Inseto” é o tema da ótima exposição do Museu do Instituto Biológico, situado na Avenida Dr. Dante Pazzanese, 64 – Vila Mariana. Aberto de terça a domingo, das 9h às 16h. Telefone: 11-2613-9500. Entrada franca. 


 


Nenhum comentário:

Postar um comentário