quarta-feira, 14 de setembro de 2016



HISTÓRIA E TURISMO

CABEÇA DE VACA

Colombo nunca chegou perto do que é hoje o território dos Estados Unidos, mas os espanhóis foram os primeiros exploradores do território, deixando uma trilha de violência e sangue contra a população nativa. Juan Ponce de León (1460-1521), que já acompanhara Colombo em uma de suas viagens ao Novo Mundo, foi o primeiro. Em 1513, aportou na Costa Rica de onde partiu em busca de terras ao norte do Caribe em busca de ouro e foi nessa viagem que chegou a costa de la Florida. A famosa fonte da juventude é um dos mitos que os professores e guias turísticos insistem em reproduzir.
Cabeza de Vaca
          Em 1528 chegou à Florida Álvar Nuñez Cabeza de Vaca, aliás, um nome que os brasileiros conhecem (ou deveriam) porque também passou pelo sul do país a caminho de Assunção. A história de Cabeza de Vaca não deve nada à saga de Ulisses. Fazia parte da expedição de quinhentos homens comandada por Pánfilo de Narváes e da qual, após tornados, naufrágios e desencontros, sobraram apenas Cabeza de Vaca, Andrés Dorante, Allonso del Castillo e Estevan, um escravo mouro. Os quatro homens iniciaram a jornada na região que hoje corresponde a Tampa (Florida) percorrendo a pé e nus mais de dezoito mil quilômetros em direção à Cidade do México, passando pela baía de Pensacola, a região de New Orleans e do estado do Texas e atravessando o deserto de Coahuila.
Passaram fome, encontraram o apoio dos nativos, mas também foram escravizados por algumas tribos. A aventura transformou Álvar Cabeza de Vaca, que chegou ao México com a certeza de que os espanhóis deveriam tratar com respeito os indígenas. Consideraram-no louco. Voltou para a Espanha sob suspeita, escreveu um livro contando a odisseia e foi enviado à América do Sul anos depois com nova missão.
          Dessa aventura sobrou a lenda das Sete Cidades (Cíbola), que resultou em nova expedição para encontrar ouro. Sempre o ouro. Desta vez o enviado da Coroa espanhola foi Francisco Vázquez de Coronado (1510-1544). Ele também falhou em sua missão de encontrar ouro, afinal as sete cidades não passavam de lenda; mas percorreu o sudoeste dos Estados Unidos e foi um de seus homens, Garcia López de Cárdenas, quem descobriu o Grand Canyon. Os americanos construíram o Coronado National Memorial, em local em que o homenageado passou bem distante.

 A expedição de Coronado, óleo de Frederic Remington (1861-1909)












Nenhum comentário:

Postar um comentário