terça-feira, 11 de outubro de 2016


POESIA NA RUA

"No meio do caminho tinha uma pedra
tinha uma pedra no meio do caminho
tinha uma pedra
no meio do caminho tinha uma pedra.

Nunca me esquecerei desse acontecimento
na vida de minhas retinas tão fatigadas.
Nunca me esquecerei que no meio do caminho
tinha uma pedra
Tinha uma pedra no meio do caminho

no meio do caminho tinha uma pedra."
Carlos Drummond de Andrade.

Depois de assistir a um concerto na Igreja Nossa Senhora da Boa Morte com um quinteto de flauta doce e uma soprano de voz angelical, atravessei a Rua do Carmo, a Praça Clóvis, virei ali na rua Roberto Simonsen para saborear um café especial. Foi ao sair em direção ao Pátio do Colégio que deparei com a pedra e, imediatamente, lembrei-me de Carlos Drummond de Andrade. 
O rapaz passou e achou graça - "Fotografando pedra, tia?". 
Pena que não possa ver o que eu vejo ... 

Rua Roberto Simonsen. Foto: HPPA.