domingo, 13 de novembro de 2016


TARTARUGAS, JABUTIS E COTIAS


A tartaruga nadava tranquilamente no laguinho do Orquidário de Santos, seguida pela cria (única pelo visto) que se esforçava para segui-la. Enfim, Dona Tartaruga parou para observar papai que parecia cochilar. O filhote a alcançou e começou a brincadeira, batendo as patinhas minúsculas na cabeça da mãe que aguentou o divertimento do rebento por uns bons minutos; porém, paciência de toda mãe tem limite e esta tartaruga não é diferente. Vira-se e nada rapidamente para longe do brincalhão. A tartaruguinha se desespera e segue a mãe em disparada. Parece que a relação entre mãe e filho é igual em qualquer espécie. (O filhote à esquerda acima da cabeça da tartaruga maior,seguindo a mãe mais à direita.)


A cutia para quando vê a intrusa. Não se mexe. Quando me afasto, ainda está no mesmo lugar,
 na mesma posição. Mais tarde passeava tranquilamente pelas alamedas atrás de alguma coisa mais interessante.

Não é apenas turista que aprecia uma praia.  Do outro lado
 do lago os jabutis aproveitam o sol da manhã. 

Araras em sincronia na hora da higiene pessoal (por assim dizer).