quinta-feira, 23 de fevereiro de 2017

CARNAVAL
A VITÓRIA DOS VELHINHOS

No longínquo ano de 1952 os velhinhos sonhavam em prolongar a força da juventude como os idosos que os precederam pelo mundo afora. No Carnaval de 1950 fez sucesso a composição de Haroldo Lobo e Milton de Oliveira “O soro e os velhinhos”, na voz de Linda Batista.

Quá, quá, quá, quá
O soro, vai ser um maná
Os velhos, velhinhos
Vão ser outra vez brotinhos.
(Bis)
Tem velhos assim na fila
Doidinhos pro soro chegar
Cansados e aposentados
Querendo outra vez brilhar

Quarenta e oito anos depois os velhinhos do mundo viram o sonho realizado e estão se esbaldando – não com um soro, mas com a pílula azul (sildenafila). Sem fila! 
 

Um dos grandes sucessos musicais do carnaval de 1952 (e de muitos outros) foi a marchinha “Saçaricando”, de Luis Antonio, Oldemar Magalhães e Zé Mário, gravação de Virgínia Lane (1920-2014).
                                                                                             
Saçaricando, 
Todo mundo leva a vida no arame 
Saçaricando
,
A viúva o brotinho e a madame. 
O velho na porta da Colombo 
É um assombro 
Saçaricando

Quem não tem seu saçarico 
Saçarica mesmo só 
Porque sem saçaricar 
Essa vida é um nó.                           


Vale lembrar que a vedete Virginia Lane era amante do velhinho mais poderoso do Brasil – Getúlio Vargas.

Nenhum comentário:

Postar um comentário