domingo, 30 de julho de 2017

MENINOS, ASSOEM O NARIZ!

Não há nada mais irritante e desagradável do que alguém ao seu lado com congestão nasal e sem lenço para assoar o nariz convenientemente. Penso com meus botões que não se fazem mães como antigamente. Lenço era parte obrigatória da bolsa das mulheres e do bolso dos homens. Cheguei até a pensar que, com o advento dos lenços de papel tão práticos, os de algodão tivessem desaparecido; entretanto, eles continuam à venda nas boas casas do ramo (?) e ainda têm uma fiel clientela.
Se você não se importa com a situação, deveria. Afinal, os resfriados ou gripados desprovidos de lenço costumam limpar o nariz na manga da camisa, nas costas ou palmas das mãos e você poderá ser uma das próximas pessoas a encontrá-lo e ser saudado com um forte aperto de mão! Li há muitos anos uma crônica de um chinês que achava muito anti-higiênico da parte dos ocidentais o uso do lenço porque, após se livrarem das portarias do nariz, as guardavam no bolso. Oh! Céus!
Gregos e romanos na antiguidade costumavam usar lenços da mesma forma como usamos; na Inglaterra, o rei Ricardo II (1367-1400) usava um para enxugar a testa ou limpar o nariz - um costume que os europeus adotaram no século XVI, quando passaram a carregar o lenço no bolso para essas emergências.
Anúncio com Jean Harlow (1911-1937).
Em 1914, houve falta de algodão nos Estados Unidos e a empresa Kimberly-Clark investiu em um substituto para o lenço, desenvolvendo um produto macio e absorvente a partir da celulose de polpa de madeira com uma pequena quantidade de algodão. O cellucotton (como foi denominado) foi adotado durante a I Guerra Mundial como filtro para máscaras de gás e em hospitais norte-americanos. Em 1924, a empresa criou o lenço descartável para remoção de cremes e maquilagem, mas não teve muito sucesso. Em 1926, o produto foi lançado no mercado canadense como opção higiênica aos lenços de pano e acabou fazendo sucesso mundial – atualmente está presente em 130 países.
Enfim, não importa a marca do lenço de papel ou de pano. Importa assoar o nariz. É mais higiênico e saudável para todos. E você não correrá o risco de espantar pretendentes com ruídos desagradáveis para dizer o mínimo.