domingo, 11 de junho de 2017

VIAGEM NO TEMPO

O dia dos namorados pode ser uma boa ocasião para se lembrar de personagens que povoaram a imaginação da turma que nasceu no século passado (e ainda sobrevive, claro!).

Mandrake, por exemplo, foi um personagem criado por Lee Falk (1911-1937) em 1934. O desenhista foi Phil Davis (1906-1964), que conheceu pessoalmente o verdadeiro Leon Mandraque. Chamava-se Leon Giglio (1911-1993) e era ítalo-americano. Começou muito jovem e ficou famoso como mágico, ventríloquo, mentalista e ilusionista. Apresentava em teatros canadenses nos anos de 1920 usando uma cartola, capa, bengala e um fino bigodinho. O personagem de Lee Falk namora a princesa Narda e a primeira esposa de Leon Giglio chamava-se Narda. O mágico da ficção mora em um castelo no alto de um morro em Xanadu de onde sai para combater o crime com a ajuda de Lothar – um príncipe africano. A princesa Narda é proveniente da Europa Oriental. Onde é Xanadu? Talvez Shangdu, na China, citada por Marco Polo.  

Lee Falk foi o criador de outro casal famoso no mundo das histórias em quadrinhos: Fantasma e Diana Palmer. As tiras começaram a ser publicadas em 1936. Tudo começa em 1536, quando piratas mataram o pai do marinheiro britânico Christopher Walker. Inconformado, Walker jura vingança e, depois de cumprir a promessa, resolve combater o mal, criando um legado que passa de geração a geração, o que confere ao personagem uma espécie de imortalidade. Fantasma vive na caverna do Crânio em Bangalla, um país africano fictício; tem um lobo chamado Capeto, um cavalo que atende por Herói. Nos tempos em que lia a revista o Fantasma namorava Diana Palmer, mas depois casaram o “espírito que anda” e eles têm dois filhos. Phil Davis também foi o autor do desenho original que trouxe duas características importantes ao personagem: a roupa justa e a máscara que não revela os olhos.
   


    Super-homem é uma criação de Jerry Siegel e Joe Shuster e apareceu pela primeira vez em 1938. Foi um grande sucesso. O danado do extraterrestre, nascido no planeta Krypton, conquistou logo o planeta terra. Nem é preciso contar a saga de Clark Kent e sua vida dupla. Quando não sai voando para combater o crime e as injustiças nas suas roupas colantes, ele é um tímido jornalista do Planeta Diário, apaixonado pela dinâmica colega Lois Lane, repórter.