sexta-feira, 7 de abril de 2017

MÉDICOS A SERVIÇO DA JUSTIÇA

Ele é o médico com quem ninguém quer marcar consulta embora nenhum dos seus clientes tenha queixas contra ele, mas tampouco nenhum o recomende. Não importa se é homem ou mulher, bonito ou feio, competente ou não. Não diria que ele é de matar, pois, afinal, quase todos chegam à sala dele quando já morreram. Trata-se naturalmente do médico legista, uma especialização que ganhou notoriedade há alguns anos, quando algumas séries policiais americanas de TV deram destaque à importância da medicina legal nas investigações criminais.
Hoje é o dia do médico legista: em 7 de abril de 1886 foi criada a a perícia médico-legal por meio da lei nº 18. Na verdade, o médico legista é responsável pelo exame de corpo de delito em vítimas vivas ou mortas. Elabora laudos que permitem a análise de fatos ocorridos durante o crime, identifica armas usadas, causa da morte e até pode fornecer características do criminoso, ajudando na investigação. O erro do legista na necropsia pode causar grandes problemas de justiça.
David McCallum, Jr. (1933): NCSI.

Atualmente, quase todas as séries policiais incluem o profissional em suas histórias. O mais simpático personagem é o médico velhinho de NCSI, Donald "Ducky" Mallard, interpretado pelo ator escocês David McCallum, Jr. (1933). Personagem pioneiro em entabular longas conversas com os clientes em sua mesa. Pioneiro porque o sucesso do seu personagem levou outras séries a copiarem o modelito. Robert Joy (1974) no papel de Sid Hammerback em CSI New York também como o Duck adora contar histórias fora do contexto.

Em CSI Miami o personagem de Khandy Alexander (1957) é Alexx Woods, muito exagerada (na linha do canastrão David Caruso) em suas conversas com os mortos. O legista de CSI David Al Roberts, vivido por Robert David Hall (1947), gosta de rock e frequentemente está às voltas com as próteses das pernas.
Sacha Alexander (1973) deixou NCSI quando a personagem dela foi morta e acabou na mesa do Duck; mas a atriz retornou à ativa como Maura, legista da série Risolis & Isles – uma patricinha inteligente e complicada. 
Tamara Taylor.

Em matéria de legista elegante nesse mundo de ficção o prêmio fica com Tamara Taylor (1970), da série Bones. A série é baseada na experiência da norte-americana Kathleen Joan Reichs, antropóloga forense (especialista na identificação de corpos humanos) que é a criadora da personagem presente em seus vários livros de ficção. Na TV Bones é interpretada por Emily Deschanel (1976).


Em Castle, a atriz Tamala Jones (1974) interpreta a legista Lanie Parish temperamental namorada de um detetive. CCH Pounder, que estrelou o delicioso “Bagdá Café” (filme de Percy Adlon – 1987), é Loretta Wade, a médica legista de NCSY New Orleans.
E para encerrar, na série canadense de época Mistérios do detetive Murdock, a função de legista cabe a uma médica feminista Julia Ogden (Hélène Joy, 1978) e tão inovadora na profissão quanto o detetive Murdock.
Os meus seriados preferidos são Bones, NCSI e Mistérios do detetive Murdock.