segunda-feira, 8 de agosto de 2016

UMA JOIA NA LIBERDADE
(Casas paulistanas)

Felisberto Ranzini (1881-1976) nasceu em San Benedetto Po, comuna italiana da Lombardia, província de Mântua. Era criança quando a família imigrou para o Brasil, estabelecendo-se em São Paulo. Ranzini estudou no Liceu Coração de Jesus e no Liceu de Artes e Ofícios. Quando se formou foi trabalhar no escritório de Ramos de Azevedo (1851-1928), onde permaneceu por quarenta anos.  A partir de 1920 tornou-se responsável pelas grandes obras do escritório como o Palácio da Justiça e o Mercado Municipal.
Em 1922, Ranzini comprou um terreno na Rua Santa Luzia por quinze contos, setecentos e cinquenta mil réis para construir a casa em estilo florentino que projetou para a família. O imóvel tem dois pavimentos e portão habitável. No térreo, encontram-se a sala de visitas e a sala de jantar, ligada por um corredor ao escritório do arquiteto, lavabo e à copa e à cozinha. Na copa, uma escadaria dá acesso ao porão onde se encontram o laboratório fotográfico, a adega, dois depósitos. O acesso ao primeiro andar é pelo hall. Uma antecâmera conduz ao terraço coberto, ao dormitório da frente e ao quarto do casal; outro corredor leva a um quarto, ao banheiro e a um terraço descoberto. A garagem foi construída posteriormente (1926).
Na casa de estilo florentino do bairro da Liberdade, viveram três gerações da família Ranzini. O imóvel em excelente estado de conservação foi vendido em 2006, passou por restauro em 2007 e abriga “uma associação informal de amigos, sem fins lucrativos, com a missão de preservar, estudar e divulgar o patrimônio histórico, artístico e arquitetônico da cidade de São Paulo”.  No último fim de semana de agosto, acontecerá o vento “Casa Ranzini na Jornada do Patrimônio”, com lançamento de livro, palestras e exposições. (Foto: H. Araújo, 2016)
Casa Ranzini: Rua Santa Luzia, 31 – Liberdade. 




Nenhum comentário:

Postar um comentário